Empreendedoras.net

Previdência complementar aberta e fechada


Previdência complementar aberta e fechada

Para que seja possível garantir uma boa aposentadoria, não basta contar com os descontos atribuídos ao salário de carteira assinada.

É preciso, também, investir e planejar uma renda para o futuro. Uma opção oferecida por determinadas instituições é a previdência privada, que tem como objetivo oferecer estabilidade financeira, que será aproveitada após a aposentadoria, para quem investe.

É recomendável que os trabalhadores iniciem o investimento em previdência privada entre os 25 e 35 anos, para que, ao alcançar a idade para se aposentar, que, geralmente, acontece a partir dos 50 anos, as pessoas consigam continuar com o mesmo nível de vida, possuindo as mesmas condições financeiras.

Atualmente existem dois planos de previdência privada: o aberto e fechado. Cada um funciona de maneiras diferentes, encaixando-se às necessidades de dois grupos distintos.

O plano aberto é voltado a todos os tipos de pessoas, tanto físicas como jurídicas, e o fechado é destinado a um grupo específico, como para funcionários de determinada empresa, por exemplo.

Além disso, existem algumas características particulares a cada uma dessas duas formas de previdência privada.

Aposentados

Previdência Privada Aberta

A previdência privada aberta é um plano individual destinado a qualquer cidadão. Sua contribuição é feita pelo próprio contratante, que deve, a partir de sua renda mensal definir qual será o valor de sua contribuição e, por consequência, investimento. A previdência privada aberta trabalha com fundo de pensão e é regulamentada e fiscalizada pela SUSEP, pelo Ministério da Fazenda e Banco Central.

Previdência Privada Fechada

A previdência privada fechada é um plano coletivo destinado a profissionais ligados a empresas, sindicatos e/ou entidades de classe. Sua contribuição é feita pela empresa ou pelo próprio funcionário, a partir de descontos ou valores negociados entre patrão e empregado, ou ainda pode ser feita por ambas as partes.

Seus principais produtos são os PGBL’s (Plano Gerador de Benefício Livre), um plano de previdência privada em que os pagamentos mensais podem ser descontados do Imposto de renda e os VGBL’s (Vida Gerador de Benefícios Livres). O plano de previdência privada fechado é regulamentado e fiscalizado pela PREVIC, antiga secretaria de previdência complementar, pela MIPAS e pelo Banco Central.

Quais São Os Lucros?

Existe ainda outra grande diferença entre esses dois tipos de planos. O plano fechado não possui fins lucrativos, tendo todos os seus recursos investidos no próprio fundo, com a única finalidade de criar renda aos contribuintes.

Já o plano aberto pode ter fim lucrativo, quando a entidade estiver organizada sob forma de Sociedade Anônima. Algumas entidades organizadoras são seguradoras, empresas de previdência privada e bancos, que para prestar os serviços cobram a taxa administrativa.